As palavras muitas vezes são pequenas para expressarem sentimentos. Entretanto, devemos fazer uso das mesmas, pois de certa forma é a maneira mais eficaz que conhecemos de comunicação. O que dizer quando diante de nós as paredes desabam, o chão desaparece e o que vemos pela frente é uma noite escura de incertezas na qual as ondas agigantam-se jogando ao incerto o barco frágil, débil chamado vida.
Que por vezes julgam alguns serem um transatlântico. Mas, na realidade é um barquinho feito de papel pelas mãos de uma criança lançado na correnteza de um rio caudaloso. O que dizer quando acorda-se pela manhã (14/abril), para uma consulta médica e à noite achar-se internada no hospital em isolamento reverso por conta de um diagnóstico tão forte, tão duro e crudelíssimo. Meu Deus! Tudo tão rápido que as minhas forças esvaíram-se junto com uma queda continuada e drástica de plaquetas.

O que dizer quando no dia 15 de Abril o médico diz que precisa transferir-me para um grande centro pois aqui não há o que fazer e cada minuto que passa é tempo precioso. Começaram os contatos com hospitais, plano de saúde e o que se ouvia era, não há vagas ainda e o tempo passando, passando e com ele indo as forças que ainda restavam-me. Chega a manhã de sábado e minhas plaquetas encontravam-se ainda mais baixas em determinado momento senti-me tão fraca e com dores que tive a sensação que o meu espírito iria sair de meu corpo.
O que dizer quando o telefone toca à tarde e a vaga no centro de tratamento de medula óssea do hospital São Rafael estava disponível esperando a paciente. Lágrimas, gratidão, alegria em meio a tristeza.
O que dizer ao entrar no carro da U.T.I e ter uma filha agarrada ao pai chorando, as irmãs a uma mãe, cunhada, cunhado, amigos, pastor, primos em um momento de tantas lágrimas e incertezas. Ah! as palavras tão insignificantes para definir momentos e circunstâncias.
Dentro daquele carro peguei na mão de meu marido e disse: "recite o salmos 23 amor"!: O Senhor é o meu pastor e nada me faltará. Eu tenho um Deus que cuida de mim que abre vagas onde não há, que usa homens como Dr. Samuel aqui em Conquista para descobrir o meu diagnóstico e resolver questões com o plano de saúde. Meu primo e querido amigo nós sabemos por que Deus o preservou com vida quando no mesmo vale estavas. Usou Dr. Joabe lá em Salvador que cansou de atender telefonemas da mamãe Nita e deu alta a um paciente tornando a vaga disponível. Que Deus maravilhso!
"Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente as águas tranqüilas, refrigera a minha alma". Neste instante uma paz indizível inundou aquela U.T.I móvel e encheu meu coração da certeza de que nunca estou abandonada. Jamais estarei só. "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam". Como as palavras poderão descrever um Deus assim; um Pai tão amoroso, tão cuidadoso que jamais nos desamparará, que unge a nossa cabeça com óleo e cura as feridas que a vida nos reserva, que nos acolhe em seus braços e no diz: "Não temas, eu sou contigo".
Não existem palavras para descreverem a grandeza deste Pai, a profundidade deste amor e a imensurável graça Maravilhosa. Tenho paz, pois o príncipe da paz não está apenas ao meu lado, mas habita em mim e a sua paz excede a todo entendimento.
Desço ao vale de Elá o meu gigante chama-se Leucemia Mielóide Aguda M5. Tenho em minhas mãos apenas cinco pedras lisas, um cajado e uma funda, porém, um Deus que intiula-se o Senhor dos Exércitos e é Ele quem peleja por mim e pelo seu povo e nos faz triunfar em Cristo Jesus para glória de seu nome.
"Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida". Como as palavras poderão descrever as demonstrações de amor de cada irmão, as ligações, as palavras de consolo, de ânimo e força a mim, ao meu esposo, meus filhos, minha mãe e irmãs. Saibam que as orações de vocês têm chegado ao trono de Glória. E o Senhor derramará sobre cada um chuvas das suas preciosas bênçãos. Amo todos vocês, pois cada um é parte da história da minha vida. Obrigada de todo o coração pois o amor, empatia, cuidado, atenção, afeto, presteza, carinho, boa vontade e desprendimento dos irmãos estão marcando de forma indelével a minha vida e de minha família.
Sem palavras.

No amor de Cristo Jesus

Luciana Brito

Entre em contato

Praça Caixeiros Viajantes S/N - Centro
Vitória da Conquista - Bahia
Fone/Fax: (77) 3424-6596
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.